About

Processed with VSCOcam with x1 preset

read in english

O meu pai nunca me deixou pôr os pés no sofá. Mas por alguma razão, os meus pés fugiam sempre lá para cima. Era um reflexo incontrolável. Como tantos outros que eu tinha. Tipo desenhar a carvão nas paredes. Pular do berço durante a noite. Saltar de cadeiras com um pano de cozinha a fazer de capa de super-herói. Atirar pedras às janelas. Passar por cima das minhas irmãs bebés com o triciclo (elas são duas, grau de dificuldade máximo). O meu pai tentava contrariar todos estes reflexos. De uma forma um pouco vigorosa, eu até diria. Ainda para mais tendo em conta que sempre fui uma criança sossegada. . . – pausa para reflexão – . . . Hoje sou pai. De um miúdo. Um miúdo skater. Continuo a achar que o esforço do meu pai em contrariar as minhas formas de expressão era exagerado. Por isso quando dei por mim a pedir ao meu filho para tirar os pés dos sofá e o vi a  suspender os pés no ar a 1 mm do sofá branco e a olhar para mim como quem diz “é mais forte que eu“, pensei “porra, que se lixe“. Mete os pés no sofá filho. Só não tentes é passar por cima de ninguém. Nem de triciclo nem de maneira nenhuma.

Aqui lêem-se crónicas de um pai sem os pés assentes no chão.

E de um miúdo que vai pelo mesmo caminho.

 

________________________________________________________________

 

My father never let me put my feet on top of the sofa. No sofa. But for some reason, my feet kept gravitating up there. Some kind of uncontrollable reflex. Like so many others I had. Like drawing on walls. Jumping the crib in the middle of the night. Jumping off  chairs with a table cloth for a superhero cape. Throwing rocks at windows. Riding over my baby sisters with my tricycle (doing my best Evel Knievel). My father tried to counter all these reflexes. In a somewhat vigorous matter, I would say. Especially considering I was a quiet child… – pause for reflection – … Today I’m a father. Of a boy. A skater. I still think my father’s efforts to counter my forms of expression were exaggerated. So when I found myself asking my son to keep his feet off the sofa and saw him suspending his feet 1 inch off the white sofa and looking at me as if saying “it’s stronger than me“, I thought “fuck it“. Put your feet on the sofa, son. Just don’t try to pass over anybody. Not on a tricycle or any other way.

Here you can read chronicles of a father with his feet firmly off the ground.

And about a skateboarding kid following close by.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s